, Fórum PAS - Prática em Atenção à Saúde 2015

Tamanho da fonte: 
Ideação suicida em moradores de uma área de abrangência: prevalência e fatores associados
Tatchia Puertas Garcia Poles, Guilherme Mira de Jesus Zanateli, José Roberto Pineda Pietrobon Redini Martins, Juliana Morini Bevilacqua, Leandro Azevedo da Silva, Lucas Augusto Ayres Ribas, Luiza Perna Toledo de Abreu

Última alteração: 2016-07-07

Resumo


1.Introdução O comportamento suicida implica da presença de um quadro psiquiátrico ambíguo entre o desejo de morrer e o de ser salvo, diante de situações ou fatores ditos predisponentes e precipitantes. O Brasil encontra-se entre os dez países com mais suicídios. Em vista disto fica evidente a importância do presente trabalho de ação na Rede Básica com foco na prevenção. Com base nos dados disponíveis, globalmente acredita-se que o suicídio seja responsável por 10 a 15 mortes a cada 100.000 pessoas por ano, e que para cada suicídio completado haja 20 tentativas de suicídio malsucedidas.  2.Objetivo Este trabalho tem como proposta estimar a prevalência de ideação suicida na área de abrangência da Unidade Básica de Saúde Vila Sabiá e associar com os fatores de risco envolvidos.  3.Metodologia Por meio do inventário de depressão de Beck e de um Roteiro para Avaliação do risco de suicídio (TASR) e encaminhar os pacientes encontrados em situação de vulnerabilidade para o médico da família afim de que seja realizado matriciamento com o psiquiatra da unidade no seguimento dos casos identificados. A amostra (N=10) é composta por 1 homem e 9 mulheres, esta predominância foi atribuída a maior prevalência da depressão no sexo feminino. A média de idade foi de 53,1 anos com desvio padrão de 11,1 variando de 31 a 71 anos. 4.Conclusão Obteve-se 5 indivíduos com Depressão severa 4 apresentaram alto risco para tentativa de suicídio e um moderado risco. Enquanto que dos 5 pacientes com depressão mínima a moderada, 4 tinham Baixo risco. Conclui-se que estratégias de rastreio dos pacientes vulneráveis para prevenção de novos casos de suicídio se fazem necessárias. O matriciamento entre médico da família e psiquiatra surge como boa estratégia na conduta desses casos

Palavras-chave


depressão; suicídio; autoagressão; matriciamento