, Fórum PAS - Prática em Atenção à Saúde 2015

Tamanho da fonte: 
Avaliação de conhecimento e adesão ao tratamento de doenças crônicas na saúde básica de Sorocaba
Reinaldo José Gianini, Ana Teresa Camargo, André Battochio Quevedo, Ayssa Teles Abrão Trad, Bruna Martinez Sales, Camila Ariely Martins, Camila Gabriel Carraro, Dante Hideo Uemura

Última alteração: 2016-07-08

Resumo


Introdução: As Doenças Crônicas representam uma preocupação mundial por ocupar os primeiros lugares de mortalidade. Uma característica relevante das doenças crônicas é seu curso prolongado, fator de risco múltiplo que requer monitoramento constante e tratamento permanente, o que gera dificuldades na continuidade da terapêutica, sendo que para evitar ou minimizar as complicações, é necessário que haja adesão ao tratamento. A baixa adesão pode ser avaliada pelo relato das pacientes, pela resposta clínica, pela contagem de comprimidos, mas os questionários são mais factíveis por apresentarem custo relativamente baixo e possibilidade de aplicação a grandes populações. Objetivos: analisar o conhecimento e adesão ao tratamento de doenças crônicas no Centro de Saúde Escola(CSE) e na UBS Vila Sabiá. Metodologia: estudo epidemiológico com pacientes portadores de doenças crônicas em tratamento nas Unidades Básicas de Saúde Vila Sabiá e Centro Saúde Escola, de Sorocaba, no período de agosto a outubro de 2015. Através da aplicação dos questionários Brief Medication Questionnaire (versão em português) e Avaliação do conhecimento da prescrição, de Fröhlich SE et al, foi feito análise de dados sobre as variáveis dos medicamento em uso. Resultados: No Centro de Saúde-Escola (CSE) foram entrevistados 17 participantes e UBS Vila Sabiá foram entrevistados 27 participantes. No CSE, 88% dos participantes apresentaram potencial para não adesão ao tratamento e na UBS Vila Sabiá, foram 74%. Em relação ao conhecimento, no CSE, 88% dos participantes soube indicar nome e a dose das medicações, a duração do tratamento e conduta adequada no caso de esquecimento. Na UBS Vila Sabiá, todos os participantes souberam informar o horário de tomada das medicações, 93% conheciam a maneira adequada de utilização, 85% souberam indicar a indicação terapêutica do medicamento, 81% sabiam o nome do medicamento que estavam tomando e 78% souberam informar o que fazer caso esquecessem de tomar alguma dose. Conclusão: a utilização do Brief Medication Questionnaire(BMQ) e do Questionário de conhecimento (Fröhlich) permitiu verificar as variáveis que influenciam na adesão ao tratamento.

Palavras-chave


doença crônica; adesão ao tratamento; conhecimento; saúde do adulto; questionário