, Fórum PAS - Prática em Atenção à Saúde 2015

Tamanho da fonte: 
Avaliação de sensibilidade periférica distal em pacientes portadores de diabetes mellitus tipo 2 no Bairro Aparecidinha, Sorocaba-SP
Luis Antonio Pires, José Jorge Sanches, Luana Ajala Christiano, Marcelo Ricardo de Oliveira Barcelos, Maria Olívia Ferreira Begnami, Mariana Vieira Bonomi, Marina Mayumi Murazawa, Raissa Negrelli da Silva Ferri

Última alteração: 2016-07-08

Resumo


Objetivos: Avaliar a perda da sensibilidade distal em pacientes portadores de Diabetes Mellitus Tipo 2. Casuística e Métodos: O projeto foi conduzido com 80 pacientes adultos portadores de Diabetes Mellitus Tipo 2 em acompanhamento na Unidade Básica de Saúde do Bairro Aparecidinha, Sorocaba-SP. Os pacientes foram avaliados quanto aos fatores de risco para a doença e quanto aos conhecimentos em relação aos cuidados para com os pés, por meio de questionários padronizados e exame físico específico. Além disso, foram classificados quando aos riscos para o desenvolvimento do “Pé Diabético” após serem submetidos ao Teste do Monofilamento 10g, com posterior orientação da conduta adequada para cada caso individualmente.  Os dados obtidos foram correlacionados por meio análise descritiva e estatística. Resultados: Dos resultados obtidos, 57,5% dos pacientes eram do sexo feminino, a média de idade foi de 62 anos e o tempo de evolução da doença teve média de 9 anos. Os valores de glicemia casual no momento da entrevista eram em torno de 177mg/dL e mais da metade desses pacientes apresentaram níveis elevados de pressão arterial sistêmica. 94% valiam-se de medidas farmacológicas para o controle glicêmico. A maioria dos entrevistados relataram cuidados adequados com os pés, embora 55% tenham negado conhecimentos prévios. No Teste do Monofilamento, 51,25% conseguiram identificar adequadamente todos os pontos. A análise estatística não trouxe correlações significativas entre os dados avaliados, mas confrontando nossos achados com a literatura encontramos semelhança entre os achados elencados. Conclusões: Embora os pacientes tenham demonstrado cuidado com os pés e poucas alterações de sensibilidade ao exame, a informação acerca da doença ainda é precária e precisa ser divulgada com o empenho dos profissionais da saúde.

Palavras-chave


diabetes mellitus tipo 2; pé diabético; sensibilidade periférica distal; neuropatia